O que fazer quando o entrevistador pergunta o que já informei no CV

O que fazer quando o entrevistador pergunta tudo o que já informei no CV?

Essa pergunta é importante porque a maioria dos candidatos não sabe exatamente como as coisas funcionam nas consultorias de RH. Então é importante esclarecer que nem sempre quem selecionou previamente os currículos será a pessoa que irá realizar as entrevistas.

Infelizmente, no Brasil, os profissionais que trabalham na área de RH são, muitas vezes, exigidos demais, fazendo com que tenham pouco tempo para atividades como ler com calma um CV ou dar um feedback para alguém que não prosseguiu na seleção.

Dessa forma, é até compreensível que o profissional tenha dado uma olhada no seu currículo – e tem gente que envia CVs de 4 páginas! – e não tenha se fixado nas informações secundárias. É daí que surgem estes questionamentos. Para você, atitudes como essas parecem demonstrar certo desleixo por parte do recrutador quando, na verdade, talvez essa não seja a realidade que a categoria vivencia.

Primeiramente, ainda que ele tenha lido o seu currículo, possivelmente este não foi o único CV encaminhado para entrevista naquele dia. Natural que confunda uma ou outra informação, afinal ele é um ser humano e não uma máquina de entrevistar pessoas.

Por tudo isso, releve o acontecido e prossiga. O currículo funciona apenas como um roteiro para que ele possa acompanhar o seu discurso. Não se esqueça de que a obrigação de falar a respeito da sua história profissional é sua. Portanto, não se apegue ao papel: seus gestos, seu brilho no olhar e seu relato valerão para o entrevistador muito mais do que está escrito no papel. Quando ele lembrar de você ou for te “vender” para o cliente dele tenha certeza de não será o que está escrito no papel o que ele irá mencionar e sim o que você mencionou com gestos, palavras e emoção no momento de entrevista. Currículo a gente encontra milhares por aí, mas brilho no olhar, paixão pelo trabalho e histórias de boas realizações está cada vez mais raro.

Quero aproveitar este post para esclarecer uma outra dúvida sobre currículo, pois quando as pessoas são entrevistadas, sempre ficam inseguras sobre isso. Muitas vezes o recrutador pergunta sobre o tempo na empresa e o candidato fica sem saber o que responder, pois trabalhou no local mais tempo do que sua CTPS informa. Ou ainda exerceu algumas atividades sem contrato de trabalho definido.

Apesar de não ser correto, é comum que algumas empresas não assinem “de cara”   a carteira do empregado, colocando-o para trabalhar durante um tempo sem registro. Se, após o período combinado verbalmente, tudo der certo, aí sim ele é contratado, mas a data da admissão não retroage, ou seja, a carteira não é assinada com a data real da entrada do funcionário na empresa.

Na hora de relatar isso no CV, bate a dúvida: informo todo o tempo que permaneci no emprego, mesmo não tendo como comprovar? Minha dica é que você informe todo o período trabalhado. Caso o headhunter questione sobre essa diferença, é possível esclarecer o ocorrido sem grandes problemas. Ele sabe que essa é uma prática comum e dificilmente achará que você quis ser desonesto.

Como se pode ver, o recrutador é uma pessoa. A gente sabe que, no processo de busca pela recolocação, é natural que você pense que ele esteja em posição mais confortável que a sua.

Na verdade, ele está ali para trabalhar e, acredite, ele quer te aprovar. Então tente fazer a sua parte e ele não terá motivos para duvidar de que você está dentro do perfil que o cliente dele precisa. Assim todos saem ganhando: você se recoloca e ele fecha uma vaga!

Taís Targa

Psicóloga, Coach, Mestre em Educação, Job Hunter, Especialista em Recolocação e Carreira. Reconhecida como uma das 15 brasileiras que mais influenciaram o LinkedIn em 2016 – LinkedIn Top Voices. Vlogueira, palestrante, escritora, viciada em redes sociais e empreendedora. Diretora da empresa TTarga Carreira e Recolocação.

Minha missão de vida é fazer com que você conquiste o emprego dos seus sonhos.

Se quiser saber tudo sobre a minha vida e carreira me siga no Instagram.

Você pode se interessar por

Deixe um comentário